Desanimado com Equipe de Trabalho? 5 Dicas para Formar uma Equipe Campeã

Tempo de leitura: 7 minutos

Descubra como obter resultados animadores com sua equipe de trabalho

Vamos analisar situações que podem acontecer ao se montar uma equipe de trabalho. Digamos que sua empresa fez um bom processo seletivo. Você coloca as pessoas na equipe e pensa: agora sim, vamos atingir nossas metas!

Surgem os problemas: Um empregado tem conhecimento técnico, mas não participa com a equipe, aliás, tem dificuldades de relacionamento; uma empregada interage bem com o grupo, mas não cumpre prazos; outro é muito competitivo, quer passar por cima dos colegas; outro deixa a desejar com a qualidade, o que redunda em retrabalho…

Você se pergunta: onde foi que erramos? Porque as pessoas são tão complexas? Porque muitas vezes nos sentimos incapazes de encontrar as pessoas certas para determinados trabalhos ou posições na empresa?

Ok, primeiro relaxe, isto não é um problema só seu ou da sua empresa, praticamente ocorre com todas. E aí entra o desafio do responsável: como fazer desse grupo uma equipe de trabalho que interage e que seja produtiva?

Não existe receita, nem é algo tão simples, mas é possível sim formar uma boa equipe de trabalho.

Logo, vou ensinar a você como formar uma equipe vencedora, através de 5 dicas simples, mas poderosas. Afinal muitos anos de RH e de liderar grupos em uma empresa de grande porte me capacitaram para este desafio.

Então, vamos arregaçar as mangas?

Let's go2

Cinco dicas para formar uma equipe de trabalho campeã:

Equipe de trabalho integrada

1. Seja humilde, ouça as pessoas.

Saber ouvir

Todo ser humano tem interesses, aspirações, temores, inseguranças, sentimentos de orgulho, às vezes arrogância, prepotência, rispidez no trato, etc. Acolher cada um como é, sem julgamento, sendo empático, ou seja, se colocando no lugar da pessoa, são atitudes que podem aproximar muito o responsável de sua equipe e criar um clima favorável para a troca de opiniões, conhecimentos e maior participação. Não é fácil, mas perfeitamente possível.

Quando ouvir? Aproveite as oportunidades. Pode ser uma conversa mais estruturada sobre resultados do trabalho ou também aquela conversa informal, na sua sala ou em outro ambiente, na qual você pergunta: Como está indo o trabalho? Como você vê a atuação da nossa equipe? Dificuldades para conseguir suas metas? Tem algo que posso fazer para lhe ajudar?

Caso se sinta confiante e disposto a saber o que o outro pensa sobre você pergunte: Como você vê minha atuação como responsável? O que posso fazer para melhorar nossa comunicação? Possivelmente ficará surpreso com as respostas. Alguns poderão dar respostas evasivas ou até bajuladoras, mas outros serão sinceros e poderão dar um bom feedback.

Cuidado com as perguntas: não seja invasivo; certas pessoas têm dificuldade, por exemplo, em falar de aspectos mais pessoais ou vida familiar; trate cada um como ele gosta de ser tratado.

2. Contate outras pessoas. Levante informações.

Clientes

Faça contato com outras áreas da empresa e até externas, clientes, fornecedores, enfim, pessoas que dependem da sua área para realizarem seu trabalho ou serem atendidas em suas necessidades. Levante também indicadores de produtividade, qualidade, satisfação de clientes, o que for possível. Todos esses dados serão preciosos para melhor compreender e avaliar ações a serem desenvolvidas. Caso queira aprofundar a análise, use, por exemplo, uma ferramenta de diagnóstico tipo Análise Swot – forças e fraquezas, ameaças e oportunidades.

  1. Identifique seu tipo psicológico e o da sua equipe de trabalho.

Quem eu sou

Para mim o melhor é o Indicador de Tipos Psicológicos (similar ao MBTI), que indica características e preferências, que ajudam muito no autoconhecimento e no conhecimento da equipe de trabalho. Não se trata de um teste psicológico, mas um recurso de desenvolvimento de pessoas e um grande suporte para a gestão.

Isto possibilitará ao responsável ampliar sua percepção dos colaboradores que estão melhor ajustados ao seu posto de trabalho, aqueles que precisam de apoio ou desenvolver habilidades específicas, ou ainda alguém que está desajustado e que seria melhor remanejar, para encontrar um local mais adequado.

  1. Desenvolva uma estratégia e compartilhe

Estrategias

Após análise das informações faça um diagnóstico e proponha metas para sua área, de curto e longo prazo, que poderão corrigir falhas e melhorar resultados. Compartilhe com seus superiores e apresente-as também à equipe, tomando o cuidado para não expor ninguém. Ouça sugestões, você pode se surpreender positivamente com contribuições da sua equipe.

Lembre-se: “Metas, acompanhamento, revisões e mudanças devem ser encarados como um processo natural e saudável, uma oportunidade de melhoria e não como algo negativo, que fiscaliza para punir”.

Quais as características de uma boa meta?

  1. Deve ser desafiadora, mas factível,
  2. Deve contribuir para uma meta ou objetivo maior da área ou da empresa,
  3. Deve ter uma métrica, ou seja, condição de ser auferida.
  4. O empregado deverá ter uma percepção de que está contribuindo com algo importante para a melhoria do todo. Aliás, é bom que ele participe, de alguma forma ou em algum momento, da formulação da meta, se comprometendo com ela.

Importante:

1) Negocie com cada colaborador suas metas pessoais ou de grupos. Já ouvi, em reunião de avaliação, colaborador dar este tipo de resposta: “Esta é a sua meta, não participei dela”. Claro que o ambiente nessa situação já está comprometido e para reverter é preciso muita humildade, reconhecer as falhas, e força de vontade para superá-las.

2) Estabeleça um objetivo de longo prazo, compatível com a visão da empresa, que dê um norte para sua equipe – “Para onde estamos indo”

Esta é uma pergunta poderosa que exige uma resposta ambiciosa e motivadora; a visão está além do dia a dia, das oscilações naturais de qualquer negócio. Ela define claramente uma direção, um norte, que mantém todos alinhados em torno desse objetivo. Este é um dos pontos mais importantes tanto para a empresa como para a equipe. A visão deve nortear a estratégia e manter o foco no longo prazo para um objetivo ambicioso a ser alcançado.

Assim a estratégia deverá indicar claramente como se chegará à visão, definindo as táticas, isto é, as ações que, em conjunto, estarão alinhadas à estratégia principal.

  1. Acompanhe o andamento das táticas, tendo como foco principal a estratégia definida. Faça a gestão da sua equipe e dos processos.

Meta

Fuja da dicotomia “Líder x Chefe”. Qualquer empresa precisa que o responsável atue tanto como líder quanto como chefe. Atue na gestão da sua equipe para atingir as metas, acompanhando, orientando, corrigindo quando necessário, mas, acima de tudo, se esforçando para que o trabalho seja um ambiente propício para a realização profissional.

Não esqueça: DÊ FEEDBACK. O feedback é um recurso valioso e poderoso. O colaborador tem o direito de saber como está seu desempenho e o gestor é o responsável por esse papel. O feedback tem duas pernas importantes: 1) Aquilo que o colaborador precisa melhorar e 2) No que ele está indo bem.

Por último, mas não menos importante: mantenha o foco da equipe na visão. É importante que todos tenham a consciência da importância de manter o foco na visão, com benefícios para a empresa e para todos enquanto empregados. Fale sobre ela nas reuniões e nas avaliações, mantenha um nível de identificação de todos com ela, comemore as vitórias, as pequenas ou grandes metas atingidas, os esforços, e toda a caminhada conjunta da equipe.

Não esqueça: as falhas, os percalços, as pequenas derrotas no fundo contribuem para uma grande vitória. Este é o maior desafio do responsável: manter a energia, o foco e o entusiasmo mesmo nos momentos de dúvida, de contratempos ou nas derrotas que possam surgir no caminho.

Sobre Marcio Antonio Ferreira

Marcio Antonio Ferreira

Mestre em Gestão Empresarial pela EBAPE/FGV; 10 anos de experiência na aplicação do Indicador de Tipos Psicológicos (MBTI); 35 anos de Petrobras, ocupando funções gerenciais e como consultor em RH.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *